A importância da comunicação não violenta

Por setor de Gestão de Pessoas


A comunicação não violenta (CNV) é uma abordagem que propõe formas empáticas e

passivas de se comunicar. Como explica, o seu criador, o psicólogo Marshall Rosenberg, a

CNV é “uma forma de comunicação que leva a pessoa a se entregar de coração, criando uma

conexão consigo mesma e com os outros”.


Não é uma técnica focada em mediar conflitos. Ela é voltada para aumentar a empatia

e melhorar a qualidade dos relacionamentos interpessoais. Seu objetivo é buscar a harmonia

entre os dois lados do diálogo, baseado nas necessidades fundamentais do ser humano e no

princípio de colaboração.


A comunicação não violenta é importante para promover relações de parceria e

cooperação entre as pessoas. Os estudos da CNV explicam que a maioria dos conflitos

surgem por problemas de comunicação, pelo uso de linguagem coerciva e manipuladora.

Em muitos casos, durante uma conversa, nós usamos o medo, a vergonha, a ameaça e

a acusação para lidar com alguma situação, que vai ao contrário do que pensamos, para poder

impor as nossas ideias. Porém, não é dessa maneira que vamos conseguir transmitir para o

outro o que pensamos de uma forma clara.


A CNV, ao contrário do que imaginam, não propõe atitude passiva e passiva, mas sim

o uso da inteligência da empatia e da cooperação nos diálogos, para chegar em um acordo

bom para todos.

Como praticar a CNV?

● Entenda que você vai errar

● Utilize da escuta ativa

● Preste atenção ao tom da sua fala

● Perceba os comportamentos das pessoas

● Tenha paciência com seu interlocutor

● Não tenha medo de parecer/ser vulnerável

● Seja claro

● Procure pontos em comum e pratique SEMPRE a empatia


E aí, vamos praticar esse método que só traz benefícios para você e o próximo?

0 comentário